Slider

Crítica Desejo Sombrio: segunda temporada da série da Netflix nos faz de besta e não entrega final que queríamos


Desejo Sombrio (Imagem/Netflix)

Contém spoilers. 


Está no ar na Netflix, a segunda temporada da série Desejo Sombrio com 15 episódios e muitos fãs da trama já maratonaram tudo. A segunda temporada veio cheio de expectativas, pois queríamos saber o que de fato estava acontecendo, se Dário realmente era um pessoa mau caráter ou se tinha outra explicação para tudo aquilo que aconteceu no final da série. 


Na primeira temporada a série em diversos momentos jogou para a gente que Dário era um psicopata, só que no final tirava e colocava ele no lugar da vítima, para essa nova temporada esperávamos algo diferente e que convencesse, mas não foi o que recebemos. 


A série novamente ficou jogando com o que daria era na história, o psicopata ou a vítima. Várias narrativas entraram na trama e que nos fazia pensar uma coisa era algo que não era e que era de fato, esse jogo de é e não é funcionou na primeira temporada, mas na segunda falhou. 


Alma é a protagonista da trama, mas Dário era o personagem do mistério e a forma como foi entregue que ele era o criminoso da história ficou: “é ele mesmo”.   Tudo bem ser o Dário, mas queríamos saber o porque e as motivações dele por uma ótica dele, já que ele tomou tanto o nosso tempo. 


Para que é fã da série, com certeza vale a pena assistir, matar saudade dos personagens e para fechar a história. 



*Essa publicação é um conteúdo de opinião pessoal do autor. 





© all rights reserved
Feito por Tudo Info Agência