Tudo Information
Foto: Divulgação / Aceitta Comunicação / Lucope

Do Funk ao Samba: Diego MC desfila como muso da Banda de Vila Isabel

Época de folia e curtição, o Carnaval também é um show de boa forma mostrada nas avenidas e blocos por todo o Brasil. Sem deixar o funk de lado, Diego MC aproveitou o clima de folia e caiu no samba pelo quarto ano seguido como muso da Banda de Vila Isabel. Para 2020, a novidade do desfile foi o ator Orlando Drummond, o eterno Seu Peru da “Escolinha do Professor Raimundo”, morador ilustre do bairro da Zona Norte carioca.

“Essa é a essência do carnaval. Temos as escolas de samba e os blocos que fazem a alegria das comunidades. Os vizinhos se encontram, se divertem juntos, comem e bebem com muita música. Me sinto conectado com essas pessoas que fazem parte de um lugar tão especial como Vila Isabel. E essa homenagem ao Sr. Orlando é mais que merecida. Ele é um símbolo do nosso bairro”, afirma Diego.

Ainda que esteja focado em sua carreira no funk, o intérprete de “300K” e “Bastão de Ouro” não esquece as raízes. Diego foi passista da Estação Primeira de Mangueira, atual campeã do carnaval carioca. “A gente traz o samba na veia, mas os anos que desfilei pela Mangueira foram de muito aprendizado. Sem dúvidas, aprimorei o meu estilo de dança e hoje aplico esses ensinamentos quando desfilo com a Banda de Vila Isabel.”

E como Carnaval é símbolo de beleza, a fantasia de Diego foi um destaque à parte. Com um raio à frente de sua camisa, o artista disse que ser muso da banda é uma honra. “Eu sempre fico animado. É um orgulho e uma honra desfiar como muso da banda. Todos os anos a gente pensa em ousar de uma forma diferente. Esse ano eu não deixei de lado o raio, que é um dos símbolos do meu trabalho, mas sempre com o conforto para que eu possa desempenhar bem o papel de muso. Sou muito bem recebido por todos. Recebo uma energia incrível do povo da Vila”, conta.

Há 42 anos, a Banda de Vila Isabel é responsável por abrir o carnaval de um dos bairros mais boêmios do Rio de Janeiro. Com muitos sambas e marchinhas no repertório, o bloco se concentra anualmente na antiga Praça Sete e desfila pela avenida 28 de setembro até a altura do tradicional bar Petisco da Vila, na rua Visconde de Abaeté.

 

Vitória Costa Silva