Tudo Information

Cirurgia da catarata é uma das mais seguras no Brasil

Com o avanço tecnológico o procedimento é mais rápido e indolor

Muitas pessoas entravam no centro cirúrgico com medo do procedimento, afinal estamos falando dos olhos. Hoje a realidade é outra. Com equipamentos de última geração a cirurgia de catarata tem trazido mais precisão e segurança para os pacientes.

A catarata é a principal causa de cegueira reversível no mundo. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença é responsável por 51% dos casos de perda de visão em todo o planeta, e atingi principalmente os idosos.
Segundo o oftalmologista Dr. Sérgio Shibukawa, existe a catarata congênita, na qual o bebê já nasce com a patologia e pode surgir com o uso crônico de corticoide, diabetes, uveítes (inflamação intraocular), doenças metabólicas, traumas e exposição excessiva à radiação ultravioleta.

No Brasil, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que 28,7% dos brasileiros com mais de 60 anos sofrem da doença. “O único tratamento é cirúrgico, o procedimento é um dos mais seguros e eficazes da atualidade”, destaca Shibukawa.

É importante dizer que a cirurgia corrigi outros problemas de visão como: miopia, astigmatismo e hipermetropia. “Hoje a lente intraocular, que substitui o cristalino opaco causado pela doença, pode ser personalizada com o grau necessário para o paciente”, pontua o especialista.
Lentes bifocais, multifocais, e agora trifocais foram criadas para permitir uma melhor visão. “A evolução das Lentes Intraoculares acompanha a rápida evolução tecnológica da medicina”, esclarece o oftalmologista.

O procedimento é feito com anestesia local, não causa dor. O paciente tem alta cerca de 30 minutos depois do procedimento. Segundo o Dr. Sérgio Shibukawa, com a tecnologia, não é necessário dar pontos de sutura nem curativos.
“A recuperação é rápida, o pós-operatório é tranquilo e indolor, mas o paciente precisa ficar atendo e seguir as recomendações médicas”, destaca o oftalmologista.

Luca Moreira

Luca Rocha Moreira nasceu em Niterói – RJ, no dia 14 de maio de 1998. Descendente de família mineira por parte de mãe, é filho da funcionária pública Lucia Maria Rocha da Silva e do designer gráfico Luiz Carlos Falcão Moreira. Estudou a infância toda em rede particular de ensino e durante o ensino médio, cursou integração com técnico em engenharia naval pela Escola Técnica Estadual Henrique Lage, unidade componente da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro, onde participou de diversos protestos relacionados ao grêmio estudantil.

Enquanto estava cursando a escola, iniciou um curso de interpretação teatral na Oficina Social de Teatro, onde teve seu primeiro contato com as artes cênicas, onde recebeu aulas do ator e professor Alécio Abdon, porém se retirou do curso por motivos de dificuldade em interpretar seus personagens. Ainda no segundo grau, montou uma página no Facebook, onde começou a falar de múltiplos assuntos, entre eles esportes, nutrição e cultura. Em março de 2016 foi descoberto pela produtora teatral Grazi Luz, dona da Fazart Produções Artísticas, quando recebeu seu primeiro convite para ser aprendiz de comunicação da companhia, ainda que com 17 anos.

Seu interesse pelo jornalismo teve início alguns meses após sair da produtora, quando começou a publicar artigos no “Almanaque Mídia” na época comandado por Esdras Ribeiro. Algumas semanas depois do fechamento do portal, foi abordado pelo jornalista brasiliano Daniel Neblina, que o convocou para integrar o time de colunistas do “RegistroPop”, onde despontou como entrevistador-chefe do veículo, foi aí que iniciou sua carreira como jornalista.