Tudo Information

Fã de Jojo Todynho, dona de casa ganha espaço na internet e vira digital influencer

O digital influencer é a pessoa que detém o poder de influência em um determinado grupo de pessoas. Impacta centenas e até milhares de seguidores, todos os dias, com o seu estilo de vida,  opiniões e hábitos, utilizando as mídias digitais, como meio para entregar a informação. Entre os personagens deste novo universo, está a dona de casa Márcia Regina, de 45 anos, do Paraná.

Com o trabalho, ela conseguiu driblar o traço mais marcante de sua personalidade, a timidez. Mais do que isso: superou o medo de andar de avião e realizou o sonho de conhecer a Disney e o de visitar Paris, na França. “Tudo acontece no tempo certo”, destacou Márcia Regina, que não hesitou em adiar planos e abrir mão das próprias experiências em troca de cuidar dos pais e dos sogros até o último momento.

Mas engana-se quem pensa que para por aí! Rotina e hábitos precisaram ser adaptados e deram lugar ao envolvimento com instituições beneficentes e projetos que giram em torno de uma irmã que é especial e necessita de toda atenção e cuidado. Para ela, o ato de doação foi a melhor escolha que poderia ter feito. Fã de Jojo Todynho, segue Emilia Pedersen e Larissa Manoela no Instagram e gosta dos famosos ‘recebidos’, brindes e agrados que marcas mandam para influenciadores compartilharem com seus seguidores. 

Fotos: Divulgação 

Luca Moreira

Luca Rocha Moreira nasceu em Niterói – RJ, no dia 14 de maio de 1998. Descendente de família mineira por parte de mãe, é filho da funcionária pública Lucia Maria Rocha da Silva e do designer gráfico Luiz Carlos Falcão Moreira. Estudou a infância toda em rede particular de ensino e durante o ensino médio, cursou integração com técnico em engenharia naval pela Escola Técnica Estadual Henrique Lage, unidade componente da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro, onde participou de diversos protestos relacionados ao grêmio estudantil.

Enquanto estava cursando a escola, iniciou um curso de interpretação teatral na Oficina Social de Teatro, onde teve seu primeiro contato com as artes cênicas, onde recebeu aulas do ator e professor Alécio Abdon, porém se retirou do curso por motivos de dificuldade em interpretar seus personagens. Ainda no segundo grau, montou uma página no Facebook, onde começou a falar de múltiplos assuntos, entre eles esportes, nutrição e cultura. Em março de 2016 foi descoberto pela produtora teatral Grazi Luz, dona da Fazart Produções Artísticas, quando recebeu seu primeiro convite para ser aprendiz de comunicação da companhia, ainda que com 17 anos.

Seu interesse pelo jornalismo teve início alguns meses após sair da produtora, quando começou a publicar artigos no “Almanaque Mídia” na época comandado por Esdras Ribeiro. Algumas semanas depois do fechamento do portal, foi abordado pelo jornalista brasiliano Daniel Neblina, que o convocou para integrar o time de colunistas do “RegistroPop”, onde despontou como entrevistador-chefe do veículo, foi aí que iniciou sua carreira como jornalista.